falei aqui no blog sobre meu interesse pela série Rockman DASH (conhecida como Mega Man Legends no ocidente), que infelizmente teve seu terceiro jogo cancelado e deixou os fãs com um gostinho de "quero mais". A Capcom não mostrou nenhum interesse em continuar a série, mas alguns dias atrás, apareceu uma luz no fim do túnel, vinda de outro lugar. A Comcept, empresa fundada por Keiji Inafune (criador da série Rockman/Mega Man, que saiu da Capcom) iniciou um projeto para criar uma série que será a sucessora espiritual de DASH/Legends. O projeto se chama "RED ASH".

Em 2 de julho de 2015, a Comcept publicou um pequeno trailer com um gostinho do que estava por vir. O vídeo pode ser conferido logo abaixo:

Quem conhece DASH/Legends vai notar as similaridades dos personagens logo de cara. Como a Capcom retém os direitos sobre a série DASH/Legends, a Comcept não pode usar os mesmos nomes e personagens, então ficamos com algo similar, mas diferente ao mesmo tempo. Mesmo assim, o projeto faz várias referências tanto no visual quanto em trocadilhos com nomes e termos da série original, a começar pelo título, "RED ASH". Se removermos o espaço entre as duas palavras, obtemos "REDASH", ou seja, é como se fosse "REfazer o DASH".

Dois dias depois da publicação do vídeo (4 de julho), durante o evento Anime Expo em Los Ângeles, eles anunciaram o projeto oficialmente.

Segue um breve resumo da ambientação da estória de RED ASH:

RED ASH se passa em um mundo devastado após uma guerra entre humanos e robôs que levou a humanidade à beira da extinção. A humanidade conseguiu se recuperar graças à descoberta e ao uso de tecnologia perdida, mas suas vidas dependem do trabalho de Delvers, que são bravos aventureiros que arriscam suas vidas procurando objetos valiosos em ruínas repletas de robôs ferozes. E obviamente, os protagonistas fazem parte dessa categoria de aventureiros.

Uma das coisas que me fez gostar da série DASH foi seu clima de anime. E o RED ASH quer oferecer essa experiência em dobro e fazer tanto um jogo com clima de anime quanto um anime propriamente dito! Eles pretendem obter o financiamento para realizar a primeira parte do projeto via crowdfunding (financiamento coletivo, onde fãs e apoiadores da ideia contribuem com doações), por meio do site Kickstarter. As campanhas para cada um no Kickstarter são separadas: uma para o jogo e outra para o anime. Fora a separação das equipes e dos custos, a Comcept diz que a ideia é que ter dois mundos separados dá a liberdade para ambas as equipes soltarem a criatividade e desenvolverem dois enredos independentes.

O Jogo

O título do jogo será "RED ASH - The Indelible Legend", que quer dizer "a lenda inapagável", e parece ser uma referência direta ao cancelamento de Legends 3 e como a lenda (a continuação da série Legends) foi "apagada" (vale lembrar que, por coincidência ou não, julho, o mês em que o projeto RED ASH foi anunciado, também é o mês de aniversário do cancelamento de Legends 3).

Assim como os jogos de DASH/Legends, o jogo de RED ASH vai ser um game de tiro em terceira pessoa com elementos de RPG (ou seria um RPG com elementos de jogo de tiro em terceira pessoa? :P Para quem não conhece DASH/Legends, imagine Zelda com personagens estilo anime e armas em vez de espadas). Várias pessoas que foram da equipe de desenvolvimento da série DASH/Legends (e de Rockman/Mega Man em geral) também estão trabalhando no projeto, incluindo o diretor Masahiro Yasuma (Rockman DASH/Mega Man Legends, Tron ni Kobun/The Misadventures of Tron Bonne, Rockman.EXE/Mega Man Battle Network, Ryusei no Rockman/Mega Man Star force), o diretor de arte Kazushi Ito (Rockman/Mega Man 5-7, Rockman DASH/Mega Man Legends, Parasite Eve 2, Ape Escape 3) e a compositora Manami Matsumae (Rockman/Mega Man, Shovel Knight, Rockman/Mega Man 10, Mighty No. 9).

A Comcept precisa de 800 mil dólares para poder criar uma versão básica do jogo para PC, mas também anunciou que se conseguir 1 milhão (200 mil a mais que o mínimo), vai criar um port para um dos consoles atuais, mas no momento eles só têm condições para escolher um console de cada vez (a ser escolhido pelos contribuidores por meio de uma enquete).

Atualização (2015/07/23): PS4 confirmado como o primeiro console a receber um port. A Comcept diz que vai manter a enquete aberta para determinarem qual o próximo console a priorizar.

Segundo a página no Kickstarter, esse jogo financiado pelos fãs é o primeiro episódio, chamado "The KalKanon Incident" e ainda não abrange a trama inteira (na verdade é o prólogo). A Comcept pretende lançar uma continuação cujo título é "The New Order Conspiracy" (que é a estória principal). O primeiro episódio (o "The KalKanon Incident") será um jogo mais curto (estimado em oito horas de duração) e tem o objetivo de ser um produto inicial para chamar a atenção de empresas maiores que podem vir a se interessar em financiar e publicar o segundo episódio (o "The New Order Conspiracy"), que será um jogo mais longo (estimado em doze horas de duração) e que de acordo com uma entrevista com Keiji Inafune precisará de milhões de dólares para ser produzido.

Existem várias recompensas para quem contribuir com o projeto. Quem contribuir com pelo menos 5 dólares ganha um papel de parede e tem seu nome nos créditos por ter ajudado a financiar o jogo. Quem contribuir com pelo menos 25 dólares ganha uma cópia digital do jogo quando ficar pronto (além do nome nos créditos e do papel de parede). Há várias outras recompensas para valores mais altos, como versões digitais e físicas do álbum da trilha sonora, versão física do jogo, livros de ilustrações dos personagens e outras coisas. A lista completa está na seção de recompensas da página do jogo no Kickstarter. Além das recompensas, os contribuidores também poderão sugerir novas ideias e votar para escolher designs de elementos do jogo.

Atualização (2015/07/20): a partir de 17 de julho, além das recompensas anteriores, contribuições de pelo menos $79 dólares dão o direito a uma cópia digital do "New Order Conspiracy" (o segundo jogo) quando for lançado.

E por falar em sugerir ideias e votar para escolher designs, eles abriram uma enquete para escolher a prefeita de um vilarejo do jogo "The KalKanon Incident", e inclusive é aberta a todo o mundo (não só os contribuidores). As "eleições" vão até dia 28 de julho.

Segue o vídeo da campanha do jogo no kickstarter:

Atualização (2015/07/24): liberado um vídeo mostrando os primeiros testes do 3D. O personagem é temporário e será substituído posteriormente (o modelo 3D verdadeiro do personagem de RED ASH aparece no final do vídeo). Quem conhece DASH/Legends provavelmente vai gostar de ver o personagem chutando tantas latinhas. :P

Atualização (2015/07/28): mais progressos relacionados aos modelos 3D de dois dos protagonistas. E também foi liberada uma versão melhorada (e jogável!) do protótipo do vídeo anterior! O programa é para Windows, mas também há uma versão online (que usa o Unity Web Player) que pode ser jogada pelo browser. O protótipo está disponível neste link.

Atualização (2015/07/31): uma notícia ruim e uma ótima. A ruim é que o tempo está no fim e a campanha do jogo no Kickstarter só conseguiu 490 mil, ainda bem longe de atingir a meta dos 800 mil. E a boa é que, mesmo assim, os esforços dos fãs foram suficientes para chamar a atenção de uma empresa de games chinesa chamada FUZE Entertainment, que resolveu se tornar investidora (NÃO é uma distribuidora, só entra com o dinheiro) do projeto! A empresa é composta por membros entusiastas por games e foi co-fundada com uma parceria da Huawei, NVIDIA e Microsoft Xbox e pretende entrar no mercado de games chinês agora que o banimento a jogos terminou na China. A FUZE vai bancar os custos do desenvolvimento do KalKanon Incident (o primeiro jogo de 8 horas) e mais o port para PS4 e Xbox (faz sentido, já que a empresa tem parceria com a Microsoft), mais os custos para dublagem em Japonês. A Comcept retém o direito sobre a propriedade intelectual e total liberdade de criação do jogo, sem que empresas externas interfiram no conteúdo e arruinem a visão do projeto. O dinheiro contribuído pelos fãs (seja via Kickstarter ou via financiamento adicional posteriormente) será redirecionado para adicionar conteúdo para tornar o jogo mais completo. Especificamente, a adição de mais um personagem jogável com habilidades que proporcionam uma perspectiva diferente na exploração do ambiente do jogo, uma dungeon extra difícil para jogadores hardcore e uma missão para reconstrução da vila após a confusão rolar solta.

O Anime

O anime se chamará "Red Ash the Animation - Magicicada" e contará com os mesmos personagens porém em um mundo paralelo, e será desenvolvido em colaboração com o STUDIO4°C (cujos trabalhos incluem Batman Gotham Knight e Animatrix), e vai misturar técnicas de animação japonesa tradicional com 3D. Eles precisam de 150 mil dólares para produzir um episódio de 5 minutos :D (isso mostra o quanto é caro produzir um anime!) com mais minutos adicionados a cada meta adicional atingida até chegarem aos 2 milhões de dólares, o que permitiria produzir um longa metragem.

Atualização (2015/07/22): depois de muita gente reclamar que cinco minutos é muito pouco, o STUDIO4°C decidiu assumir o compromisso de estender a animação para 18 minutos (incluindo os créditos) e bancar os custos extras com dinheiro do próprio bolso.

Dentre as recompensas para quem contribuir com o anime, estão o direito de escolher dubladores dos protagonistas, versão download do anime e da trilha sonora, livros de ilustrações, e cópias do storyboard e da documentação do processo de produção do anime (itens normalmente não disponibilizados para nós simples mortais :D ). Outras recompensas incluem ir para o Japão conhecer o estúdio, e participar de seminários sobre o mercado de anime (porém o valor é muito alto). Várias dessas recompensas podem ser interessantes para quem quer saber como o processo de produção de um anime funciona, e mais interessante ainda para quem quer trabalhar no ramo. A lista completa está na seção de recompensas da página do anime no Kickstarter.

Segue o vídeo da campanha do anime no Kickstarter:

O prazo para o encerramento das campanhas, tanto do jogo quanto do anime, é até 3 de agosto de 2015. Porém, mesmo depois das campanhas se encerrarem, se os projetos conseguirem atingir pelo menos as metas mínimas (800 mil para o jogo e 150 mil para o anime), a Comcept pretende continuar recebendo contribuições adicionais via Paypal e o STUDIO4°C vai aceitar doações por meio de sua própria plataforma de financiamento, o STUDIO4Fun&. Isso permitirá que mais conteúdo seja adicionado e que o jogo e o anime não fiquem limitados a apenas o básico. Em outras palavras, mesmo depois do término das campanhas, ainda será possível adicionar mais conteúdo como os ports do jogo para consoles e mais minutos para o anime.

Atualização (2015/08/04): as campanhas terminaram. O anime foi financiado com sucesso, com um total de $162.882 dólares, um pouco mais do que a meta inicial de $150.000. Para conseguir criar uma animação mais longa, o STUDIO4°C vai começar a aceitar doações adicionais pelo site STUDIO4Fun& no dia 4 de agosto para o Japão e 14 de agosto para o resto do mundo.

Por outro lado, infelizmente, a campanha do jogo no Kickstarter não conseguiu atingir a meta de 800 mil (o dinheiro que seria direcionado para conteúdo extra). Como o Kickstarter é na base do "tudo ou nada", significa que nenhum dos fãs vai pagar nada e ninguém vai receber as recompensas. O jogo será produzido graças ao investimento da FUZE, mas, a princípio, não terá o conteúdo adicional mencionado acima. Ainda não se sabe se a Comcept vai aceitar financiamento adicional posteriormente (doações via Paypal estavam confirmadas, porém apenas se a campanha do Kickstarter conseguisse atingir a meta, o que não aconteceu). Ainda assim, é bom saber que tanto o jogo quanto o anime serão produzidos.

Para Finalizar

Porém... (como sempre, tem um "porém" :P ) Nem tudo é um mar de rosas nesse projeto. Muita gente está reclamando que as campanhas no Kickstarter vieram num momento ruim, bem na hora em que outras campanhas de grandes jogos também estão em andamento e eles não podem contribuir com todas. Também estão reclamando que o trailer não foi tão impactante quanto poderia ter sido, e da separação das campanhas do jogo e do anime. Particularmente, acho que a separação do jogo e do anime até faz sentido do ponto de vista de gerenciamento de projetos, porque são duas coisas totalmente diferentes, com equipes, requisitos e custos completamente diferentes. Mas na prática, isso gera um problema: divide os fãs entre apoiar o jogo e o anime, e complica a situação de quem quer contribuir financeiramente com ambos. Acho que teria sido melhor se a Comcept tivesse esperado uma das campanhas terminar antes de começar a outra.

Fora esses problemas, acho que esse projeto tem bastante potencial e estou torcendo para que dê certo. Já faz quinze anos que os fãs esperam por uma continuação da série DASH/Legends. RED ASH é uma nova interpretação do conceito e pode não ser a continuação que muitos realmente queriam, mas agora parece que a hora de acontecer alguma coisa finalmente chegou e esse projeto tem o potencial de proporcionar momentos memoráveis de entretenimento, assim como DASH/Legends proporcionou nos velhos tempos.

E por último mas não menos importante, espero que RED ASH siga o exemplo do outro grande projeto da Comcept, o jogo Mighty No. 9, e tenha uma versão para Linux.

Links